05 DICAS PARA MANTER SEU CAPITAL DE GIRO

Para empresas de pequeno porte, lidar com o capital de giro é algo fundamental na hora do planejamento financeiro dos negócios, já que sua principal função é possibilitar que a empresa continue funcionando de maneira adequada e segura.

Sua composição pode variar, mas é comumente formada por todos os recursos que são necessários para arcar com a liquidez da empresa – dinheiro, crédito, estoques e outros, ou seja, o capital de giro é, justamente, a diferença entre o que está disponível em caixa e a soma das despesas.

Com o capital de giro é possível garantir a saúde financeira dos negócios, além de proporcionar ações como:

  • manter os estoques;
  • pagar todos os fornecedores, comprar matérias-primas ou mercadorias;
  • pagar impostos, salários, outros custos e despesas e
  • oferecer financiamento aos clientes para as vendas a prazo.

Planejamento financeiro: garantindo o capital de giro

Existem algumas ações que podem funcionar muito bem para manter um capital de giro estável, e tudo começa com um bom planejamento. O detalhamento dos gastos a curto e longo prazo é o primeiro passo para assegurar a saúde financeira da empresa.

Outro detalhe importante, principalmente para empresas de pequeno porte, é o devido acompanhamento de profissionais experientes na área de contabilidade, já que, dessa forma, tirar dúvidas e promover ações de melhorias, torna-se muito mais assertivo.

Empresas como a Gaffa oferecem serviços de controle contábil fiscal e gerencial, algo essencial para quem ambiciona um controle patrimonial e financeiro e, é claro, para quem deseja utilizar o capital de giro a seu favor.

Para além da organização, existem outras dicas que podem ajudar a manter o capital de giro, confira:

  • Analise, identifique e corte gastos

Descubra todos os custos que podem ser diminuídos na empresa sem causar impactos negativos, cortar gastos deve se tonar uma ação comum para quem tem um negócio próprio.

  • Não tenha medo de negociar com os clientes

Negociar com clientes e fornecedores faz parte da rotina de uma empresa – dialogue, procure formas de pagamento mais acessíveis, peça prazos maiores e descontos – tudo pode ser resolvido com uma boa conversa. Se você não tentar, não sabe se conseguirá!

  • Antecipe os pagamentos que precisa receber

O dinheiro em caixa também depende das cobranças, por isso, procure por instituições que possam antecipar os pagamentos que seriam feitos no futuro, mas é preciso ficar atento(a) às taxas de juros desses serviços e analisar se eles realmente valerão a pena.

  • Restituição de crédito do PIS e COFINS

O resgate tributário é uma excelente fonte de capital de giro, mas para isso, o acompanhamento com contadores, para fazer um trabalho de levantamento dos passivos, é essencial.

No caso do PIS e COFINS, a restituição de crédito acontece das seguintes formas: aquisição de bens para revenda ou bens/serviços utilizados como insumos, manutenção, despesas de energia elétrica, aluguéis, equipamentos, valores gastos com armazenamentos e fretes.

Fazer empréstimo é solução ?

Se for necessário pagar dívidas e a empresa não possuir dinheiro em caixa, uma alternativa viável pode ser sim o empréstimo, mas atente-se para o planejamento, afinal, é preciso ter garantias futuras de que a empresa poderá quitá-lo no prazo devido.

Pesquisar os menores juros do mercado é muito importante e, não fazer dessa solução algo recorrente, também é um procedimento que pode evitar dívidas maiores!

Para além das dicas, o acompanhamento das finanças de uma empresa por profissionais permanentemente preparados, pode ajudar muito na hora de garantir o sucesso financeiro.

Assim, a Gaffa está preparada para atender empresas de pequeno, médio e grande porte, oferecendo soluções legais e eficazes.

Entre em contato conosco – clique aqui.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Print
Email